Críticas de Filmes

O Menino que Descobriu o Vento

Avaliação do Usuário: 5 / 5

Estrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativaEstrela ativa
 

menino que descobriu o ventoAlgo que acho fenomenal é a capacidade de casos excepcionais dentro da sociedade, e não apenas identificá-los, mas em utilizá-los como modelos positivos parem serem seguidos ou servir como inspiração e motivação para vida.  O fime foi inspirado por um livro de ciências, um garoto constrói uma turbina eólica para salvar seu vilarejo da fome, o mesmo foi baseado em uma história real.

William Kamkwamba (Maxwell Simba) é um garoto inteligentíssimo, autodidata, que conseguiu descobrir uma forma de criar "energia eólica" no meio das terras secas do Malawi (País na África Oriental), com a qual foi possível proporcionar a irrigação das colheitas e a sobrevivência de uma população extremamente faminta e empobrecida.

Diregido por "Chiwetel Ejiofor" com maestria fez deste caso real um exemplo sobre a importância de refletir sobre os temas educação, ecologia, políticas humanitárias e o senso comunitário. O Menino que Descobriu o Vento foi indicado ao Oscar e vencedor do BAFTA, Ejiofor estreiou na direção de longas-metragens com este filme inspirador.

O belo trabalho de Ejiofor em construir "O Menino que Descobriu o Vento"  foi realizado sobre dois pilares fundamentais: a câmera de "Dick Pope" e as atuações naturalistas e pungentes de seu elenco, do qual também faz parte. Ejiofor foi muito feliz em escolher trabalhar com o cinematógrafo Dick Pope, conhecido por ser um homem de confiança do renomado autor de cinema "Mike Leigh". Ao lado do cineasta inglês, produziram onze trabalhos juntos, com destaques para "O Segredo de Vera Drake e Sr. Turner".

Em uma coletiva Ejiofor fez uma declaração interessante: “Há tempos queria dirigir, era uma experiência pela qual sentia que teria de passar. O problema era encontrar a história certa. O livro de William Kamkwamba foi uma descoberta para mim. Como afrodescendente, sou muito sensível à herança cultural africana e aos problemas sociais e políticos que a África enfrenta”.

Sem pretenção de dar spoiler, "O Menino que Descobriu o Vento" nos lembra da importância de não desistir, quando grandes problemas parecem não ter mais solução. 

É percebível que o garoto se torna um verdadeiro instrumento para caber dentro do formato narrativo e moral da história. A intenção não é que ele represente a si mesmo, e sim algo muito maior, ou seja, o valor das escolas e educação, a importânica da união e da luta contra as opressões, o cultivo do respeito ao próximo e etc. Por esta causa, a história acaba se transformando num grande tratado de valores morais em que o diretor certamente acredita necessários a serem aplicados a todas as pessoas. 

Se Ejiofor, em novas experiências, conseguir modular alguns elementos de uma maneira mais compacta sem deixar envolver-se pela trama contada, certamente vai ter um percurso interessante em sua carreira como diretor. "O Menino que Descobriu o Vento" não chega ao ponto de se tornar um rememorado por um futuro longo, todavia, isso jamais excluirá o fato de que esta produção original da Netflix foi um primeiro e seguro passo de Ejiofor (ator) e agora (diretor), na posição de domador da narrativa. Quam sabe, em futuro breve, ao ser analisada a sua carreira, pelo o que se vê hoje, será exaltado no amanhã.

Confira o Trailer Abaixo

Por Lindomar JS

©2019 FuturoTV • Todos os direitos reservados • Desenvolvido por Dr. Designs